quinta-feira, 5 de julho de 2007

Das origens até os dias de hoje

A hipótese de Oparim e Haldane

Trabalhando independentemente, o cientista russo Aleksander 1.Oparim (1894-1980) e o cientista inglês Jonh Burdon S. Haldane (1892-1964) propuseram, na década de 1920, hipóteses semelhantes sobre como a vida teria se originado na terra. Apesar de existirem pequenas diferenças entre as hipóteses desses cientistas, basicamente eles propuseram que os primeiros seres vivos surgiram a partir de moléculas orgânicas que teriam se formado na atmosfera primitiva e depois nos oceanos, a partir de substâncias inorgânicas.
As condições da terra antes do surgimento dos primeiros seres vivos eram muito diferentes das atuais. As erupções vulcânicas eram muitos freqüentes, liberando grande quantidade de gases e de partículas para a atmosfera. Esses gases e partículas ficaram retidos por ação da força da gravidade e passaram a compor a atmosfera primitiva.
Embora ainda não existia um consenso sobra a composição da atmosfera primitiva, foi proposto no início que, provavelmente, era formada por elementos químicos como: meteno, amônia, gás hidrogênio e vapor d'água. não existia o gás hidrogênio ou ele estava em baixa concentração. As descargas elétricas e as radiações eram freqüentes e teriam fornecido energia para que algumas moléculas presentes na atmosfera se unissem, dando origem as moléculas maiores e mais complexas.

O experimento de Miller

A possibilidade de ter ocorrido evolução gradual dos sistemas químicos foi testada pela primeira vez pelo químico americano Stanley L. Miller, em 1953. Na época, Miller trabalhava com Harold C. Urey, na Universidade de Chicargo, razão pela qual muitos preferem dizer experimentos de Miller-Urey.

Miller construiu um aparelho que simulava as condições da terra primitiva e introduziu nele os componentes que provavelmente constituíam a atmosfera naquela época: amônia, hidrogênio e metano.
A água ao ser fervida, forma vapor e promove a circulação em todo o sistema, em um só sentido. No balão em que se encontra a mistura gasosa ocorrem descargas elétricas, simulados com os raios que, na terra primitiva, deviam ocorrer com freqüência. Após as descargas elétricas, os materiais são submetidos a um resfriamento para simular a condensação nas altas camadas da atmosfera, que provoca as chuvas. A parte em U desse sistema simula os mares primitivos, que recebiam as chuvas e os compostos formados na atmosfera.


Os primeiros seres vivos: as bactérias



Acredita-se que os primeiros seres vivos eram unicelulares, ou seja, apresentavam o corpo formado por uma única célula. Essa célula seria estrutural e funcionalmente muito simples, formada por membrana plasmática delimitado o citoplasma, no qual estava presente uma molécula de ácido nucléico, em uma região denominada nucleóide.
Células assim organizadas são denominados células procarióticas e os organismos que se apresentam são denominados procariontes ou procariotos. Como regra geral, as células procarióticas apresentam parede celular, que é uma estrutura externa à membrana plasmática.
Atualmente, os organismos procariontes existentes são as bactérias e as cianobactérias (algas azuis ou cianofíceas).













Um comentário:

nicaba22 disse...

Uma das melhores maneiras de entendermos a evolução humana, é estudarmos nossas origens

Parabéns